New York, I love you



É preciso redimir-me pela longa ausência. Os tempos têm sido de fraca inspiração e de pouca dedicação à escrita. E, por isso, este blog tem ficado para trás.
Então, há que recomeçar. E nada melhor do que um novo ano para incitar a recomeços.
Conto-vos, então, a minha última ida ao cinema. Foi com a prima Carol, durante uma estadia de 2 semanas no centro de Lisboa, a fazer cat-sitting ao querido Tuvinhas. E nada melhor do que matar saudades das Amoreiras, lugar favorito das idas ao cinema durante a adolescência.
O fime escolhido foi este New York, I Love You, uma espécie de reedição de Paris, Je t'aime, um conjunto de histórias à volta da sua respectiva cidade. A ideia é pegar em vários realizadores e deixá-los contar uma história que gire à volta da energia da cidade. E, depois, juntar tudo e dar-lhe um fio condutor. No filme sobre Paris, não gostei muito do resultado final porque faltava, precisamente, esse fio condutor - as histórias estavam desgarradas e tinham energias muito diferentes. Mas neste filme sobre Nova Iorque, a dinâmica foi bastante diferente. Soube criar-se pontos em comum entre as diferentes histórias, e as próprias histórias eram mais intimistas e fluidas.
Gostei muito do filme. Não posso dizer que tenha ficado desejosa de visitar Nova Iorque, mas será, com certeza, uma cidade interessante. Mas Paris, essa, estará sempre no meu coração.

2 comentários:

Carolina disse...

Que bom priminha que estás de volta à escrita, já tinha saudades da companhia do teu blogue!
Também gostei muito deste filme. Pelo fio condutor das histórias este é melhor, o de Paris ganha pelo cenário e espírito da cidade. Qual será a terceira? Lisboa, quem sabe...

Joaquim Lucas disse...

Muito bom filme, tens bom gosto cinematográfico. :)

Boa sorte para os teus projectos.

Cumprimentos.