Os Todos Poderosos




No passado domingo, os jardins da Fundação Calouste Gulbenkian receberam os lendários Le Tout-Pouissant Orchestre Poly-Rythmo, do Benim. Estes senhores, oriundos de Cotonou, estão em actividade desde os anos 1960, misturando funk, soul e afrobeat, com um ritmo contagiante. Agora, praticamente 50 anos depois, ainda estão aí para as curvas, cheios de energia, a mostrar que a idade nada é mais do que um número numa folha de papel.
O concerto, ao fim da tarde, foi um pedaço de alegria. Ao fim da segunda música já havia gente por todo lado, incluindo no palco, a dançar. O anfiteatro transformou-se, assim, num local de comunhão, como se público e banda fossem todos uma grande família. E com muitas crianças à mistura!
Vale a pena poder usufruir da oferta cultural da capital. Principalmente, destas pequenas pérolas que por cá vão aparecendo, dando-nos a oportunidade de viver experiências únicas. É preciso é estar atento.

2 comentários:

JL disse...

Eu estive por lá e assino por baixo da tua descrição. Mas não te reconcheci. Está difícil. :)

irRita disse...

O círculo vai-se apertando... :)